20 C
Ijuí
terça-feira, junho 18, 2024

Heinze articula candidatura de Marinho

A escolha do novo presidente do Senado Federal, que acontece no início de fevereiro, mobiliza lideranças políticas em Brasília. Os partidos se articulam em torno de dois nomes: Rodrigo Pacheco (PSD), que conta com o apoio do governo federal, e Rogério Marinho (PL), que concorre pela oposição. Em entrevista ao JM, o senador Luis Carlos Heinze (PP) explica o trabalho de articulação em torno do nome de Marinho.

Ele destaca que, na semana passada, integrantes do Progressistas se reuniram em Porto Alegre, juntamente com Rogério Marinho. Heinze explica que há um descontentamento no partido, não apenas em relação ao trabalho do senador Rodrigo Pacheco, mas também em ao do ex-presidente do senado, Davi Alcolumbre. “Conversamos com os senadores progressistas fechados com o Rogério Marinho. Queremos fortalecer sua candidatura à presidência do Senado. Hoje são vários pedidos de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPT) e cassação, e convocação de ministros não atendidos. São quase 70 processos e nenhum encaminhamento por parte do presidente do Senado contra os ministros do STF. “

Heinze lembra os encaminhamentos que fez, assim como dos senadores Lasier Martins e Eduardo Girão que não tiveram andamento por parte, tanto pelo ex-presidente Davi Alcolumbre quanto por Rodrigo Pacheco. Ele acredita que é importante que se tenha uma mudança no comando do Senado Federal.

O progressistas também destaca a articulação que vem sendo feita com o senador Hamilton Mourão (Republicanos) em apoio a Marinho, e lembra que, no Estado, o senador Paulo Paim (PT) não votará no candidato do PL. Ele conta que vem sendo feito trabalho de articulação com as entidades para conversar com senadores, cujo votos ainda estão indefinidos para que se possa haver um convencimento pela candidatura de Marinho.

*A notícia completa está na versão impressa do Jornal da Manhã.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

Últimas NOTÍCIAS