17.8 C
Ijuí
terça-feira, junho 18, 2024

Demei registra redução na inadimplência

Com a chegada do final do ano, secretários e diretores do Executivo de Ijuí estão fazendo um balanço das principais ações do ano. Em entrevista ao JM, o diretor-presidente do Demei Distribuição, Marco Aurélio Sikacz, apresenta as ações desenvolvidas, evidenciando as conquistas e os desafios.

Sikacz conta que 2022 foi um ano desafiador, mesmo com as dificuldades financeiras, o departamento tem registrado avanços importantes. “Estamos colhendo bons frutos. Nosso foco é distribuir uma energia de qualidade aos clientes. Os principais indicadores mostram que a interrupção de energia em um ano inteiro é de apenas 3,61 horas. Isso é muito pouco comparado a números anteriores. Este número positivo é resultado do trabalho de nossos servidores que entenderam nossa proposta quando assumimos o departamento.”

O diretor observa que uma coisa que é ter energia. Outra é energia de qualidade. “Pensando nisso estamos investindo. Foi 1,4 milhão de investimento este ano justamente para solucionar pontos onde a qualidade não estava legal. Está tudo mapeado aqui no Demei. Aos poucos, conforme a disponibilidade financeira, estamos investindo para avançar.”

Outro destaque do diretor do Demei Distribuição refere-se à inadimplência. Ele conta que dados demonstram uma redução dos números comparados a outros períodos. “Quando assumi o Demei, em 2021, a inadimplência estava em 14%. Hoje é de 3,8%. É um índice baixo que vem sendo registrado. Dentro de qualquer empresa, você precisa deste recurso. Nós pagamos a energia e o ICMS e quando não recebe acaba criando dificuldades. Estamos trabalhando para manter este baixo índice de inadimplência.

Em relação às críticas feitas por vereadores pela destinação de patrocínio ao Natal Vida 2022 de Ijuí, ao mesmo tempo que pede prorrogação do pagamento de devolução de recurso ao Executivo.

O diretor salientou que têm pessoas que fazem críticas sem ter conhecimento da realidade. “A prorrogação foi feita ao Executivo como forma de manter o fluxo de caixa. Ele lembra as dificuldades devido à escassez hídrica e pandemia da covid-19 que trouxeram dificuldades. Já no que se refere ao patrocínio do Natal o recurso repassado é um valor que não ficaria no município e foi viabilizado com projeto bem elaborado pelo Chico Roloff, via Lei de Incentivo à Cultura. O que repassamos é apenas 10% do valor total, ou seja, R$ 24,8 mil. Como é que eu não vou ajudar? São mais de 700 pessoas, artistas da nossa terra, envolvidas no Natal.”

*A notícia completa está na versão impressa do Jornal da Manhã.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img

Últimas NOTÍCIAS