19.6 C
Ijuí
domingo, fevereiro 5, 2023

Prefeito em exercício decreta situação de emergência em Ijuí

A agricultura, que é a base da economia de muitos municípios da região, está sendo afetada pela falta de chuvas. Dados da Emater mostram que os prejuízos de Ijuí somam R$ 115 milhões, englobando diferentes culturas. O prefeito em exercício, Marcos Barriquello assinou, ontem, o decreto de situação de emergência. Na assinatura do decreto, estavam presentes o secretário de Agricultura, Daniel Claudy da Silveira, o engenheiro agrônomo da Emater de Ijuí, João Vitor Buratti, o vereador Rodrigo Noronha (PP), entre outros.

O chefe do Executivo lembra que, na semana, teve reunião com representantes da Defesa Civil, tanto local quanto do Estado, assim como com técnicos da Emater e integrantes da Secretaria de Agricultura. “A Emater nos deu o suporte necessário para possibilitar este decreto, fazendo levantamento e contabilizando os prejuízos em decorrência, principalmente, da estiagem que ocorreu em outubro e novembro do ano passado, que refletiu mais na cultura do milho. Algumas localidades específicas de Ijuí foram contempladas com chuva, mas há registros de perdas no município”, observa Barriquello. Ele diz que a quebra do milho refletiu negativamente na bacia leiteira e trouxe dificuldades para o setor de hortifrutigranjeiros.

“Falei com o secretário de Agricultura, Daniel Claudy. Vamos tomar medidas na questão da água para amenizar o impacto no interior. Também estaremos fazendo o encaminhamento ao governo do Estado de todas as informações necessárias sobre a situação de Ijuí”, revela o gestor.

Barriquello diz que, desde o ano passado, o governo municipal atua com medidas para o enfrentamento da estiagem, como, por exemplo, a construção de bebedouros para animais e abertura de poços artesianos no Distrito do Itaí, Distrito Santana e na Linha 4 Leste.

O agrônomo João Vitor Buratti, por sua vez,explica que o decreto baseia-se em perdas na cultura do milho, das pastagens, cana-de-açúcar, fruticultura, piscicultura, na produção de leite, entre outras atividades. “Nós fizemos avaliações que resultaram numa soma de R$ 115 milhões em prejuízos para o município. Esperamos que esta situação por causa devido à falta de chuvas se normalize para amenizar as perdas nas lavouras.

*A notícia completa está na versão impressa do Jornal da Manhã.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -spot_img

Últimas notícias