19.6 C
Ijuí
domingo, fevereiro 5, 2023

Mais de 800 animais receberam chips em Ijuí

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ijuí (SMMA) tem desenvolvido várias ações voltadas à questão socioambiental. Em entrevista ao JM, o secretário de Meio Ambiente, Yuri Pilissão fala detalhes do trabalho que vem sendo desenvolvido no município.

Pilissão conta que uma das ações de destaque do ano foi a causa animal, um problema antigo da cidade que estava sem solução. Neste ano, inclusive, foi aprovado projeto com alterações em lei municipal para viabilizar o serviço. “Foi um ano importante no Centro de Proteção Animal (CPA), onde pudemos fazer o trabalho de microchipagem e castração de animais, através de credenciamento de clínicas veterinárias que participaram do programa Melhores Amigos. Ao todo foram 800 animais em 2022. Também o prefeito Andrei Cossetin destinou recursos para executar essas ações. E ainda temos um plantão veterinário 24h”, ressalta o secretário.

A SMMA também realizou o cadastro de animais em situação de rua ou pertencentes a pessoas inscritas no Cadastro Único Nacional, para inclusão nos programas de castração, microchipagem e atendimento médico veterinário para o ano de 2023. Ontem foi no Distrito Itaí na Comunidade São Lourenço. Na terça-feira também teve cadastramento na sede do bairro Herval.

Em 2022, o montante de investimento neste serviço é de cerca de R$ 450 mil do orçamento do Município e mais R$ 100 mil do Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consuma). Além disso, Pilissão lembra o credenciamento do município com do Hospital Veterinário da Unijuí para procedimentos cirúrgicos dos animais e a parceria com o Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde. “Novos profissionais veterinários estão chegando e estamos disponibilizando toda a infraestrutura necessária para esse serviço.”

Em paralelo a este trabalho, a SMMA desenvolveu feiras de adoção de cães e gatos no sentido de conscientizar as pessoas em relação à causa animal.

O descarte dos resíduos sólidos urbanos foi outra preocupação da administração. Ele destaca o projeto desenvolvido em parceria com a Unijuí, através do aplicativo Ijuí Lixo Zero, que possibilita às pessoas, via internet, o acesso a orientações sobre Educação Ambiental e os dias da coleta do lixo.

Em relação à coleta seletiva do lixo, tendo como base 2021, Pilissão diz que poderá avançar. “A quantidade de resíduos encaminhados para reciclagem está em 835 toneladas. É um valor muito abaixo dentro do que a gente conseguiu identificar do material destinado às associações. Os materiais recicláveis contêm muitos resíduos orgânicos. Isso, associado a falta de estrutura e máquinas, e necessidade de automação deste processo, acabam diminuindo a eficiência no resultado”, frisa.

*A notícia completa está na versão impressa do Jornal da Manhã.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -spot_img

Últimas notícias