13.2 C
Ijuí
terça-feira, outubro 4, 2022

Servidor lembra história na Praça da República

Há quase 40 anos prestando serviços na Praça da República, Seu Lima, como é popularmente conhecido pela comunidade ijuiense, acompanhou de perto muitas mudanças, não só no território da Praça, como em todo o município. Presente nos bastidores de diversos eventos, o orgulho de fazer parte da história de Ijuí está em sua trajetória.

Lair Soares de Lima começou a trabalhar na Praça da República em 1983, na gestão municipal de Wanderley Burmann, quando, segundo ele, o trabalho era mais difícil, pela escassez de maquinário. Com cavadeiras e rompedores hidráulicos, Lima trabalhava em vários serviços em diversos pontos da Praça, especialmente na jardinagem e pintura.

A cidade de hoje não é a mesma do passado, Lima conta que viu o município crescer, literalmente, com a construção de edificações e composição de diversos bairros em torno da Praça da República.

Além disso, Lima fez parte do processo da arborização da Praça, contudo, explica que muito do que tinha no passado se perdeu, sobrando poucas árvores que ajudou a plantar, que eram baixas, diferente da atualidade, em que a comunidade presencia grandes e altas árvores.

Os bancos de descanso da comunidade eram de concreto, diferente dos atuais. “Foram modificando os espaços da Praça e esses bancos sumiram. Eu até guardei um para recordação daquele tempo”, comenta Lima, descontraído.

Entre os serviços que mais se orgulha, Lima destaca o cuidado do palanque com a Chama da Pátria, há quase 40 anos. “Logo quando comecei me queimei na chama, mas fui aprendendo e, hoje, tenho todos os cuidados que aprendi.” Além disso, cita as comemorações da Semana Farroupilha, em que sempre esteve envolvido, e os demais eventos culturais já sediados na Praça. “Semana Farroupilha eu não esqueço, eu gosto muito, estou sempre envolvido. São eventos que ficam na memória”

Lima se sente feliz na atividade em que atua, que ajudou a construir a história do município. Ele conta que viu bairros como Modelo e Alvorada crescerem, além de ter ajudado em diversas obras, como na abertura de valetas para levar água até o bairro Luiz Fogliatto.

Para o futuro, o servidor de quase 40 anos de história na manutenção da Praça da República planeja seguir trabalhando, de forma menos acelerada, levando a vida como consegue, de forma mais leve. “Em breve pretendo parar um pouco, não quero me acomodar, quero seguir ativo”, finaliza.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -spot_img

Últimas notícias